HÚMIDAS SOBRAS

Nas húmidas sombras desse pincel
vivem as formas, a luz e as cores,
os traços sinceros de uma alma nua
da mulher que procura a criança
a quem o destino ceifou anos de ternura...
Nas tímidas nuances desses corpos
Transpira a ansiedade dos gestos,
os pensamentos, as reflexões tardias
da mulher que procura a menina
a quem o destino privou a idade da fantasia...

Nas brancas madrugadas de papel,
Vagueia no espaço dum outro tempo
em simples movimentos, sem pressa
a mulher que procura, mas não lamenta
os anos que o dito destino adormecera ...

Nas sedutoras mãos desse destino,
depositas-te a esperança de alcançar
não aquele tempo não vivido, o tempo perdido
mas o tempo de acreditar que nunca é tarde...
e que a todo o tempo é tempo de recomeçar!