AMBOS...

Noctívagos viajam em caminhos diferentes
Procuram na noite companhia para a sua solidão
Procuram respostas na apatia dos sonhos inadiáveis
E quanto mais procuram, mais cegos ficam...
Cegos de ansiedade, cegos para a vida, cegos p’ra amarem...
Noctívagos viajam de mãos dadas com o silêncio
Buscam nos outros, ideais, soluções, respostas sem prumo
Buscam um tudo do nada, a matéria desintegrada
E quanto mais buscam, mais cegos ficam...
Cegos de mágoa, cegos para sentir o quanto podem amar...